sexta-feira, 25 de junho de 2010

papagaio da quitanda

Olá! Muito interessante o vídeo, é fascinante estes contrastes, esta "salada" multi-colorida que somos nós, a sociedade, e que aí se reflete. Novos conhecimentos nascendo através de novos contatos, entre gente totalmente embolada, palavras trocadas, a troca do suor, de idéias e talvez ainda arrisquem saborear alguns sonhos transparecendo nos meninos da rua do bairro, nos olhos pintados naqueles muros que são os olhos de quem ali pincelou a própia existência, esta que, Paulo Ciranda cantou tão bem num ritmo que louva a vida de braços abertos para o que vier!

Relembrando que Honoré Daumier um dia emocionado sussurrou " Nós, nós ainda temos a arte para nos consolar.Mas e eles? O que eles têm?" e vendo que desde aquela época a sociedade pouco mudou, tenho a certeza quanto mais vivo que a arte não é feita para ser reverenciada mas sim para servir um povo que dela necessita para se reencontrar e sobreviver! Continuem nesta trilha, talvez seja estreita mas alarga horizontes perdidos.

Um grande abraço

Alcinéia - Corumbataí

Nenhum comentário:

Postar um comentário